Toneladas de piche atingem córrego e barreira é instalada para evitar contaminação na Lagoa da Pampulha, ‘cartão-postal’ de BH

Derramamento aconteceu após batida traseira entre um caminhão e uma carreta na Via Expressa, em Contagem, na última quarta-feira (16).

A batida traseira entre um caminhão e uma carreta, que causou um vazamento de piche na Via Expressa, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, provocou problemas além da retenção no trânsito. 

Quase 30 toneladas do material asfáltico derramaram no Córrego Sarandi. Com isso foi necessário instalar duas barreiras provisórias de contenção no canal de acesso do córrego.

A ação emergencial tem como objetivo evitar que o produto alcance o corpo d’ água da Lagoa da Pampulha, “cartão-postal” da capital.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), após o derramamento, “animais ficaram presos no material asfáltico (no córrego) e foram resgatados, limpos e soltos na dependência do Parque Ecológico Francisco Lins do Rêgo”.

À TV Globo, funcionários da empresa contratada para a limpeza afirmaram que já retiraram em torno de cinco toneladas do resíduo asfáltico.

Barreira provisória de contenção foi instalada para que produto não chegue à lagoa — Foto: Danilo Girundi / TV Globo

Barreira provisória de contenção foi instalada para que produto não chegue à lagoa — Foto: Danilo Girundi / TV Globo

Duas barreiras foram instaladas nessa quinta, e outras dez devem ser instaladas no canal do Sarandi neste sábado (19). A Guarda Municipal e a Fundação Municipal de Parques usam dois drones, que monitoram a área, os animais e as manchas do piche.

“A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura já está realizando o monitoramento da qualidade da água. Será feita uma análise adicional para verificar possíveis contaminações em decorrência do acidente.

A Defesa Civil de Contagem já notificou a empresa responsável pelo derrame da carga asfáltica, solicitando medidas imediatas, dentre elas o Plano de Ação Emergencial e monitoramento com remoção dos resíduos”

A Indústria Nacional de Asfaltos S/A, empresa responsável pelo desastre, foi notificada, orientada e contratou a empresa Ambipar para adotar medidas de mitigação dos riscos e recolhimento do material”, informou a PBH.

O que diz a Prefeitura de Contagem

Por meio de nota, a Prefeitura de Contagem informou que Defesa Civil do município notificou a empresa responsável pelo derrame da carga asfáltica e solicitou medidas imediatas. Um gabinete de crise foi aberto para tratar a situação.

Veja o comunicado na íntegra:

“A Prefeitura de Contagem informa que na quarta-feira, dia 16/3, ocorreu um acidente na Via Expressa, próximo ao Viaduto Beatriz. O acidente provocou o derramamento de cerca 29,9 toneladas de material asfáltico. Parte desse material escorreu por meio do sistema de drenagem pluvial e chegou ao córrego Sarandi, o que configura o ocorrido como acidente com danos ambientais.

Como ação imediata, a Defesa Civil notificou a empresa responsável pelo derrame da carga asfáltica, solicitando medidas imediatas, dentre elas, um plano de ação emergencial e o monitoramento dos resíduos.

Órgãos da Prefeitura de Contagem e de Belo Horizonte (Defesa Civil e Secretaria de Meio Ambiente de Contagem, Defesa Civil de BH, Sudecap, Meio Ambiente e Fundação de Parques da Prefeitura de BH) além da Copasa e da Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEAM) já estão mobilizados na resposta ao acidente ambiental e acompanhando as ações de mitigação dos riscos que serão desenvolvidas pela empresa Ambipar.

A empresa Ambipar, contratada pela transportadora Indústria Nacional de Asfaltos S/A, empresa responsável pelo desastre, se comprometeu a implantar barreiras de contenção ao longo do canal de acesso ao Córrego Sarandi e a adotar medidas de mitigação e recolhimento do material, impedindo que o mesmo chegue à Lagoa da Pampulha.

Nesta sexta-feira (18), a equipe da Secretaria de Meio Ambiente de Contagem e a Defesa Civil estiveram novamente no local, realizando monitoramento e criando uma base técnica para a notificação por parte da Fiscalização Ambiental.

Foi decidida a abertura de um Gabinete de Crise, que se reuniu hoje no Parque Ecológico da Pampulha com a presença de equipes das Prefeituras de BH e Contagem, FEAM e da empresa responsável pelo ocorrido. Também foi criado um grupo especial para cuidados com a fauna e flora da região afetados pelo material.

Medidas necessárias já estão sendo realizadas pela empresa, tais como a retirada do material grosso do leito do córrego e acomodação inicial em pontos específicos que serão encaminhados para aterros específicos.

A Prefeitura de Contagem ressalta que o monitoramento continuará e as notificações, tanto por parte da FEAM, quanto da Prefeitura de Contagem, serão realizadas em comum acordo.

Amanhã (19/03), equipes da empresa responsável farão novo recolhimento de material em Contagem”.

A empresa Indústria Nacional de Asfaltos S/A ainda não se manifestou sobre o caso.

Entenda o acidente

Uma batida traseira entre um caminhão e uma carreta causou um vazamento de piche, na tarde quarta-feira (16), na Via Expressa, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. (Veja vídeo acima).

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu na altura do bairro Parque São João, no sentido Belo Horizonte.

Caminhão bateu em carreta na Via Expressa, em Contagem — Foto: Elton Lopes / TV Globo

Caminhão bateu em carreta na Via Expressa, em Contagem — Foto: Elton Lopes / TV Globo

O motorista do caminhão ficou com a perna presa no veículo e foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O trecho foi liberado mais de 20 horas após o acidente, no início da tarde desta quinta-feira (17), o que provocou longas filas de veículos no trecho.

Mais de 20 horas após acidente com vazamento de piche, motorista enfrenta congestionamento na Via Expressa de Contagem — Foto: Reprodução TV Globo

Mais de 20 horas após acidente com vazamento de piche, motorista enfrenta congestionamento na Via Expressa de Contagem — Foto: Reprodução TV Globo

Via: https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2022/03/18/toneladas-de-piche-derramam-no-corrego-sarandi-e-barreira-e-instalada-para-evitar-que-produto-chegue-a-lagoa-da-pampulha.ghtml