Dia para defender as florestas

17 de julho é o Dia da Conservação da Floresta, que visa informar as pessoas sobre a necessidade de proteger e restaurar os espaços verdes destruídos. Pesquisa recente publicada pelo IBOPE mostra que 94% dos brasileiros se preocupam com o meio ambiente. Um dos principais problemas é a degradação florestal.

Mas, afinal, qual a importância de preservar áreas verdes? Bosques e zonas verdes em áreas urbanas trazem diversos benefícios relacionados à qualidade do ar e do solo e às condições climáticas. As árvores, através do processo de fotossíntese, são responsáveis pela absorção da radiação solar, redução da poluição atmosférica e aumento da umidade do ar. Além disso, também contribuem com a permeabilização e estabilidade do solo, prevenindo a formação de enchentes e erosões.

A Pampulha já é uma região muito arborizada e com muitos cursos d’água que contribuem para preservação da vegetação. As nascentes que são responsáveis por manter vivo o mais famoso cartão postal de Belo Horizonte e estão ligadas a um manancial de 54 cursos de água, que envolvem córregos como Sarandi, Ressaca, Braúnas. Portanto, proteger as florestas, também tem a ver com proteger os recursos hídricos.

Tudo está interligado. Você também pode adotar iniciativas que minimizam os impactos negativos na preservação de florestas:

Preserve as nascentes

Além de garantir mais qualidade de vida para os seus moradores, os condomínios que possuem nascentes em seu território são essenciais no processo de preservação, uma vez que possuem área suficiente para permitir a construção de residências, mantendo as nascentes intactas, diferentemente de lotes normais, onde há a restrição mais severa de espaço.

Por isso, certifique-se de que o empreendimento em que você mora ou pretende morar possui o licenciamento para as áreas de preservação permanente dos órgãos competentes e desempenha ações efetivas para cuidado das nascentes. Além disso, solicite a coleta de amostras para análise de potabilidade da água à Secretaria de Saúde com frequência, garantindo o controle da qualidade da água das nascentes.

Compre produtos de madeira certificada

Ao buscar um móvel novo para casa, informe-se sobre a origem do produto. Pesquise se a sua fonte é legal e dê preferência para a compra de itens produzidos com madeira certificada ou madeira sustentável.

Cuide bem dos cursos de água

Nunca jogue lixo em rios, lagos e outros ambientes aquáticos e, principalmente, preserve a mata em volta desses locais. Esse tipo de vegetação protege contra erosão e assoreamento do solo.

Escolha produtos sustentáveis

Verifique se os produtos que consome vêm de cadeia produtiva sustentável, que explore animais e recursos naturais de forma indiscriminada. As marcas que consumimos contribuem para a preservação do meio ambiente ou, pelo menos, gerem o mínimo de impacto ambiental ao pensar práticas que, por exemplo, reduzam a poluição e o desmatamento.

Evite compra de plásticos em geral

Outra dica é evitar o consumo de plástico, material que demora muito para se decompor e é, consequentemente, super poluente.

Dê preferência por construções sustentáveis

Na hora de comprar uma casa ou terreno em um condomínio, certifique-se de que o empreendimento que trabalha em harmonia com o meio ambiente, adotando as melhores técnicas de construção que causem menos prejuízo algum sobre a sustentabilidade e promovam a redução do consumo de recursos naturais e da produção de resíduos, sem esquecer o aspecto estético e funcional das habitações.

Nesse sentido, o conceito de construções sustentáveis tem se tornado uma tendência mundial que vem ganhando força na região da Pampulha e o exemplo mais recente é o lançamento do Condomínio Lares da Mata. Cada vez mais, as empresas têm percebido a importância da preservação do meio ambiente e se adequado para conquistar o selo verde – que consiste em uma certificação que destaca a responsabilidade ambiental das empresas em executar suas atividades com o menor impacto possível ao meio-ambiente. Legal, não é mesmo?

A manutenção ou criação de áreas verdes é requisito obrigatório para condomínios que desejam implantar práticas sustentáveis. Além de resultar em melhor qualidade de vida e clima arejado para os moradores, as áreas verdes possuem um papel fundamental como áreas permeáveis, reduzindo as chances de desequilíbrios hídricos, como inundações, comuns em áreas muito pavimentadas.

Faça o descarte correto e recicle o seu lixo

Quando feito da maneira incorreta, o descarte de lixo se torna um problemão para o meio ambiente! O lixo jogado em meio à vegetação ao em cursos d’água ameaçam a vida de diversas espécies da fauna e da flora, além de colocar em risco a saúde e a vida da sua família.

Por isso, pratique o consumo consciente, repensando a necessidade de determinadas compras, e faça o descarte correto do lixo que você produz. Separe o lixo seco do lixo orgânico e descarte os materiais recicláveis nos pontos de coleta seletiva da região. E nada de jogá-lo pela janela do carro ou deixá-los em vias públicas, hein?!

Brasília já é uma referência e conhecida como “cidade pomar”, mas por que outras cidades não aumentam o plantio de frutas e construção de hortas urbanas? Estima-se que o Distrito Federal tenha mais de 900 mil árvores frutíferas espalhadas por suas áreas públicas. Ou seja, a população pode se deliciar com manga, jambo, cagaita, goiaba, jaca, amora e frutas típicas do Cerrado por todos os cantos da cidade!

Se você também ficou com água na boca só de pensar em todas essas frutas, que tal cultivar um pomar no quintal da sua casa? Além de ser um hobby delicioso e de proporcionar uma alimentação mais saudável para a sua família, o plantio de árvores frutíferas irá contribuir para o controle do aquecimento global – uma realidade que coloca a vida do planeta em risco.

E quem sabe, de jardim em jardim, nós também não transformamos BH em uma nova cidade pomar? Um sonho, não é mesmo?!

Reduza seu consumo de carne bovina 

Ao reduzir o consumo de carne bovina, os impactos associados à sua produção, como o desmatamento de áreas para a criação de novos pastos, também são reduzidos. Uma alternativa é substituir a carne bovina por frango, peixe ou fontes de proteína vegetais uma ou mais vezes na semana. 

Doe para instituições de conservação de florestas

Procure por projetos, instituições ou ONGs que direcionem seus esforços para a preservação de florestas e faça sua doação. Se você não puder contribuir financeiramente, defenda a causa por meio de petições, participe de discussões e apoie políticas públicas que propõem a preservação do meio ambiente, além de – CLARO! – conscientizar amigos e familiares da importância da sustentabilidade para a manutenção no nosso ecossistem

Via: Viver Pampulha