Instalação da nova iluminação da Lagoa da Pampulha entra na reta final

Luminárias prometem melhorar as condições de circulação nas pistas de veículos, de caminhada e na ciclovia ao redor do manancial, além de elevar segurança na área.

A expectativa por uma iluminação de qualidade na barragem da Lagoa da Pampulha começa a ganhar forma com a instalação das luminárias que vão melhorar as condições de circulação tanto no asfalto destinado aos veículos quanto na pista de caminhada e ciclovia. Funcionários de uma empresa terceirizada a serviço da Belo Horizonte Iluminação Pública (BHIP), consórcio responsável pela iluminação pública da cidade, já estão preenchendo as caixas metálicas instaladas nos nichos das defensas de concreto com cabeamento e luminárias que vão levar luz à região acostumada com a escuridão há muitos anos. Para evitar ofuscamento de aeronaves que operam no vizinho Aeroporto da Pampulha, as luminárias vão emitir feixes de luz direcionados ao chão.

Instalação da nova iluminação da Lagoa da Pampulha entra na reta final

Quem passa pela região já consegue observar os funcionários passando os cabos e colocando as luminárias do lado mais próximo da lagoa, que fica no sentido Centro da barragem. Do outro lado, somente as caixas metálicas estão colocadas, ainda sem os cabos e equipamentos para emissão de luz. Segundo a BHIP, antes da colocação das luminárias foi necessário fazer um teste para conferir se de fato o projeto luminotécnico funcionava da forma que foi previsto, sem prejudicar a operação dos aviões por ofuscamento. Depois das 38 luminárias que funcionaram durante o teste, agora toda a barragem será iluminada, com a colocação de 184 pontos luminosos. O projeto prevê fachos de luz branca que terão dois metros de largura para o lado da pista de caminhada e ciclovia e 14 metros para o lado do asfalto, onde circulam os veículos. A mesma coisa será feita do outro lado.

Acostumado a rodar todos os dias de bicicleta tanto de dia quanto de noite o policial militar Sérgio Guilherme Bahia Mendes, de 55 anos, acredita que a população vai ganhar bastante com a nova iluminação. “Tendo em vista que na pista da barragem circulam pedestres e ciclistas, vai ficar mais bonito, mais harmônico, além de aumentar a segurança da circulação no período da noite”, afirma. Para o técnico em mecânica Fernando Cunha Aleixo, de 62, que também é ciclista, a segurança de circulação não será a única beneficiada. “Também vai melhorar a segurança pública. Tenho amigos que não pedalam à noite pelo receio com assaltos. Conheço quem já foi assaltado aqui”, afirma. O veterinário Roberto Fonseca, de 38, diz que a Pampulha é a principal área de lazer da cidade e boa parte da população só consegue praticar esportes no período noturno. “Essa iluminação já passou da hora, não dá para entender como até hoje não tinha uma iluminação decente na barragem”, diz ele.

O diretor de Engenharia e Tecnologia da BHIP, Marcelo Menegatto, destaca que a empresa trabalha para concluir a instalação até o dia 31, deixando o sistema pronto para ser ligado. Porém, ele pontua que parte do serviço de ligação da rede elétrica será feito com cabeamento subterrâneo em método não destrutivo. “Ainda não temos exatamente o tempo que essa parte vai tomar para confirmarmos a data exata da ligação da nova iluminação”, diz ele.

Vandalismo

Antes do início da colocação da estrutura de iluminação na barragem da Pampulha, uma das preocupações da BHIP era com o vandalismo, o que já se confirmou antes mesmo de os refletores terem sido acionados. Em pelo menos três estruturas das caixas metálicas que abrigam as luminárias vândalos já fizeram pichações, na parte superior da caixa, que fica no topo da defensa metálica. “Infelizmente vamos ter que atuar na manutenção. O mais importante é que a população cuide do patrimônio, porque é um bem público que está sendo entregue à cidade”, acrescenta Mengatto.

Apesar de a modificação mais visível da iluminação da Pampulha neste momento estar na barragem, a modernização da iluminação da orla tem também outras duas vertentes. Uma delas é a evolução dos chamados projetos de destaque, que preveem implantação de iluminação especial em 13 pontos de Belo Horizonte. Quatro deles são a Casa do Baile, o Museu de Arte da Pampulha, a Praça Dalva Simão, que fica em frente à estátua de Iemanjá, e a orla da lagoa. Os três pontos ficarão mais realçados no período noturno com as mudanças na iluminação que já está praticamente concluída, faltando apenas alguns detalhes. A orla já passou pela troca de 1,7 mil pontos de iluminação, que já eram de LED, por luminárias ainda mais modernas e eficientes.

Via: em